Como Reconhecer um “Socialista Fabiano” Moderno
(13/01/2018)

O “Socialista Fabiano” quer a implantação de uma ditadura comunista, tanto quanto um socialista tradicional, porém prefere usar métodos mais sutis.

Quintus Fabius Maximus

Exemplo típico de um comportamento socialista Fabiano, foi o episódio da inauguração do viaduto “das panela no cu”, pelo Prefeito João Dória, que fingindo ser contrário, declarou não poder negar uma decisão da Câmara de Vereadores e não vetou a denominação.

Se em vez da falecida “das panela no cu”, fosse para homenagear uma falecida esposa de um militar ou personalidade conservadora, Dória vetaria “atendendo a protestos de alguma organização progressista”.

O “fabianismo”, é um movimento político-social, fundado no fim do século XIX, encabeçado pela Sociedade Fabiana, fundada em Londres, em 1884, e propunha, como finalidade institucional, o desenvolvimento da classe operária para torná-la apta a assumir o controle dos meios de produção.

Recebeu esse nome por valer-se de uma tática gradual e temporizada que lembrava, sob alguns aspectos, a política do cônsul Quintus “Fabius” Maximus, o Cunctator (do latim: aquele que adia). Na sua luta contra Aníbal e os cartagineses, na Segunda Guerra Púnica, adotou uma estratégia bélica de espera e de lento atrito, que, ano final lhe deu a vitória sobre o exército de Aníbal.

 O Fabianismo acredita na gradual evolução da sociedade, através de reformas incipientes e de forma “evolucionista”, que conduzam gradualmente ao socialismo, diferenciando-se do marxismo, que prega uma passagem revolucionária ao socialismo. Era inspirado nas ideias de Stuart Mill e sustentava que o bem-estar da maioria exigia o intervencionismo da máquina estatal.

Para identificar um socialista Fabiano na atualidade, é necessário prestar atenção a pequenos detalhes periféricos, aparentemente fora das principais raízes da política tradicional.

Um socialista Fabiano não vai negar diretamente o cerne do capitalismo, tais como, Livre Mercado e Redução do Tamanho do Estado, pois isso o colocaria imediatamente junto com os marxistas tradicionais.

Ele vai manifestar-se com viés esquerdista, mas de alguma forma aparentemente “imparcial”, sobre questões, como, legalização de drogas, Ideologia de Gênero; Erotização Precoce; Família Ampliada; União Homossexual; Diversidade; LGBTQ; Maioridade Penal; Desarmamento; Redução de Penas; Imigração; Globalização; Islamização; Restrição à Liberdade Religiosa, Limitação da Liberdade de Expressão; Politicamente Correto; Meritocracia; Escola Politizada;

Outro exemplo típico de socialista Fabiano, é o posicionamento do presidenciável “de centro”, João Amoêdo. Perguntado sobre a exposição do homem nu no Museu de Arte Moderna de São Paulo, declarou: “Defenderei sempre a liberdade e o direito de exposição, mas não iria”. Ao ser replicado sobre a menina tocando o homem nu, ele escreveu: “Quem tem que decidir isso são os pais ou responsáveis por elas, avaliando as consequências”.

João Amoêdo Homem Nu

Na realidade, ele é favorável à menina tocando o homem nu, mas manifestou-se de uma forma transversa e aparentemente imparcial, comportamento típico de socialista Fabiano.

O fabianismo de João Amoêdo ficou mais patente algum tempo depois, quando em declarações “neutras”, manifestou não ser contrário à descriminalização da maconha. Quer dizer, ele não disse apoiar a legalização da maconha, mas apenas não ser contrário a isso. Típico de socialista Fabiano.

O verdadeiro socialista Fabiano evita sempre que for possível manifestar-se favoravelmente a assuntos polêmicos. Prefere posicionar-se dizendo que pessoalmente não faria aquilo, mas não têm objeções que outros façam, “avaliando as consequências”.

Ao apoiarem alguma ação típica de socialismo marxista, declaram estar fazendo isso pensando apenas “no bem do Brasil” e não na obtenção de vantagens políticas pessoais.

Alguns políticos brasileiros de comportamento típico de socialistas fabianos: Fernando Henrique Cardoso, Geraldo Alckmin, Aécio Neves, João Dória. Marcelo Crivella, Nelson Marchesan Jr, Luciano Huck e Marina Silva. Alguns deles são fabianos desastrados, como Dória e Huck.

Algumas organizações fabianas são “apaziguadoras”, como os movimentos “Viva Rio” e “Sou da Paz”, mas no fundo defendem agendas tipicamente esquerdistas, como o desarmamento dos cidadãos de bem. Na área política apresentam-se como uma “terceira via”.

No plano internacional temos muitos socialistas fabianos, até mesmo entre políticos e organizações declaradamente “de direita”: Thereza May, George Bush, Hillary e Bill Clinton, Greenpeace, Médicos Sem Fronteiras, Organização das Nações Unidades e…. o Papa Francisco, como pode ser visto neste artigo.

Devemos lembrar que a ONU é composta por 193 países, sendo 82 deles governados por ditaduras e destas, 57 são ditaduras muçulmanas.

A ONU está já há algumas décadas empurrando “goela abaixo” dos países a agenda socialista e a islamização do ocidente por meio da globalização e da imigração forçada, na prática, obrigando os países membros a aceitarem, sem restrições, crescentes cotas de imigrantes muçulmanos do oriente médio e norte da África.

Pope-Francis8

O Papa Francisco, quando confrontado com o homossexualismo e união homossexual, saiu-se com essa falsa humildade, declarando: “quem sou eu para julgar meus semelhantes?”, indiretamente apoiando o sexo anal (sodomia). Como assim, quem sou eu? Francisco, Sua Santidade é o representante infalível de Deus na terra! O apascentador das ovelhas cristãs!

Então, fique esperto e não caia na armadilha deles! Os socialistas fabianos estão nos lugares em que menos se espera!

                                                          Luigi B. Silvi

Ir para a Página Principal do Blog
Contato: spacelad43@gmail.com
Youtube: http://www.youtube.com/c/LuigiBSilvi
Twitter: @spacelad43