Como Divulgar Ideias Sem Gastar (Muito) Dinheiro
(28/01/2018)

“Pela primeira vez em toda a história da humanidade o indivíduo comum, pobre e sem predicados físicos, pode divulgar suas ideias para todo o mundo”.

Redes Sociais

Atualmente, quem tem ideias para divulgar, dispõe de muitas opções para divulgação, sem precisar gastar (muito) dinheiro. São tantas opções, que é necessário ter alguns cuidados.

Quem tem habilidade de escrever, pode criar um blog para armazenar as ideias mais extensas e depois usar as redes sociais para divulga-las, por meio de links apropriados. Dois bons provedores de blogs gratuitos são: Blogger (https://www.blogger.com) e  WordPress (https://wordpress.com/).

Se você conhece outros idiomas, pode traduzir artigos, mantendo os créditos do autor, para publicação. Pode também legendar vídeos estrangeiros para publicação no Youtube.

Como exemplo, veja como ficou a página principal do meu blog: https://pensa960.wordpress.com/

Quem tem habilidade de criar vídeos ou imagens com frases e desenhos sugestivos, pode usar vários aplicativos disponíveis. Para o iPhone temos o “VídeoShow” e o “You Doodle”. Existem muitos outros, inclusive para smartphones que usam o sistema android.

Videoshow e YouDoodle

Para divulgação temos o Facebook (https://www.facebook.com/), o Youtube  (https://www.youtube.com), Instagram (https://www.instagram.com) e Twitter (https://twitter.com). Agora temos também o Gab.ai (https://gab.ai/), para os que não gostarem da censura das regras do Twitter.

Para publicação de vídeos, temos o Youtube, (www.youtube.com). Em 2017 surgiu o “Hooktube” (https://hooktube.com/), sem as restrições impostas pelo Youtube.   Para guardar arquivos de vídeos ou textos mais longos (doc ou pdf), pode ser usar o Google Drive (https://drive.google.com).

Todos têm aplicativos específicos para tablets e smartphones. Ainda podem ser usados o WhatsApp, Telegram e o correio eletrônico, como auxiliares na divulgação inicial. Todos são gratuitos, pelos menos nas versões mais simples.

Se os assuntos forem de áreas polêmicas, é conveniente avaliar o uso de um pseudônimo, tanto nas redes sociais quanto na identificação do e-mail, quando exigido. Achei o gmail o mais conveniente porque automaticamente dá acesso ao Blogger, Google Drive, Youtube e Google+ [foi desativado em abril de 2019], sem exigir número do telefone. Basta cadastrar um e-mail.

O Facebook é o mais usado no mundo, com mais de 1,5 bilhão mensais de usuários ativos. O segundo é o Instagram, com cerca 400 milhões, depois vem o Twitter com 320 milhões e o Google+ [foi desativado em abril de 2019]. Mais atrás vêm o Linkedin, Pinterest e Snapchat com menos de 100 milhões. Existem outros serviços, porém bem menos expressivos.redes-sociais-em-nc3bameros

O Facebook tem poucas limitações, oferecendo oportunidade de publicação de fotos, vídeos, textos e links de sites, inclusive do Youtube. Infelizmente, assim como o Youtube e o Twitter, o Facebook está impondo algum tipo de censura nas publicações.

O Instagram permite publicação de fotos, vídeos e pequenos textos, mas tem grandes limitações quanto à publicação de links de sites. Google+ é bem parecido com o Facebook.

O Twitter permite publicar até quatro fotos por publicação, com texto de até 280 caracteres, vídeos menores que 140 segundos e também links de sites, inclusive do Youtube.

Exceto no Facebook, que logo oferece indicações de possíveis contatos, nos demais é preciso começar “seguindo” alguém conhecido (amigo, político, jurista, jogador, religioso, autoridade, etc.) ou inscrever-se num grupo que trata de algum assunto de interesse (religião, política, flores, gatos, animais, jurisprudência, etc.), após o que o aplicativo começará a oferecer indicações de possíveis amigos ou grupos de afinidade.

Para quem deseja somente divulgar imagens, fotos, vídeos e informações de sociais ou de pequenos grupos de pessoas, o Facebook parece ser a melhor opção. Para política, assuntos polêmicos ou de curta duração de interesse, o Twitter parece ser o melhor. Os demais ficam num meio-termo.

Para dar visibilidade às publicações é necessário atingir um grande público, conhecido como “seguidores”, “inscritos” ou “amigos”. As publicações podem ser restritas (somente para seu grupo de seguidores e amigos) ou podem ser públicas, visíveis para todos os usuários da rede social.

As publicações precisam cativar o interesse dos usuários, pela originalidade ou pelos efeitos visuais, afinal existem muitas publicações competindo pelos mesmos leitores. Evite começar suas publicações com palavras do tipo: Urgente, Leia (ou assista) até o fim, Vale a pena ler, Denúncia, Importante e coisas assim. Isso afugenta muitos leitores potenciais.

A introdução não deve ter mais que dois ou três parágrafos, senão o leitor perde o interesse. Comece descrevendo sucintamente o conteúdo e pronto. Se for interessante, as pessoas vão ler até o fim e compartilha-lo. Deixe para o final as explicações sobre as razões que o levaram a fazer a publicação. Evite os blá-blá-blás

Boca Aberta 1

É importante colocar um bom título, coerente com o conteúdo do texto.

Quando repassar uma notícia ou usar uma frase ou parte de um texto de outro autor, lembre de citar a fonte, para evitar acusações de plágio ou de ficar conhecido como disseminador de “fake news”, se a notícia for falsa. Se não souber a fonte, cite o lugar que leu ou assistiu a notícia.

Redigi acima apenas um curto resumo sobre algumas das principais características dos meios de comunicação e interação, úteis para quem pretende começar ou ampliar o uso de redes sociais. Todas elas têm endereços de ajuda passo-a-passo, bem mais detalhados. Como gastei bastante tempo para obter as informações para formação de minha base de divulgação, achei que isso poderia ser útil para pessoas que estão começando na área. Se você leu até aqui e sinal que obtive algum sucesso. Hehehehehe…

                                                          Luigi Benesilvi

Ir para a Página Principal do Blog
Contato: spacelad43@gmail.com
Youtube: http://www.youtube.com/c/LuigiBSilvi
Twitter: @spacelad43