1400 Anos Depois o Islã Ainda Está em Guerra Contra o Resto do Mundo – John Guandolo
(05/01/2019)

Por que 19 muçulmanos atacaram os Estados Unidos em 11/09/2001?

1400 anos depois 1Por que muçulmanos atacam pessoas com facas, carros, aviões, bombas vestidas e qualquer outra coisa que podem ter nas mãos?

De acordo com o Corão, o Profeta do Islã, Maomé, é o mais perfeito ser humano para todos os muçulmanos de todos os tempos e comanda aos muçulmanos a combaterem os não muçulmanos com todos os meios possíveis.

 “Vós tendes de fato no Mensageiro de Allah (Maomé) um belo exemplo de conduta…”  (Corão 33:21)

Maomé é um “belo exemplo de conduta” para todos os muçulmanos de todos os tempos.

Maomé condenou à morte quem zombou dele, torturou, autorizou capturar escravas sexuais, casou com uma menina de seis anos de idade, participou da decapitação de mais de 900 Judeus depois da “Batalha do Trench”, determinou a seus seguidores que deviam combater contra os não muçulmanos, até que todo o mundo estivesse sob governo Islâmico e comandou pessoalmente dezenas de batalhas contra não muçulmanos.

Depois que Maomé faleceu, em 622 AD, seus sucessores simplesmente seguiram os passos dele e continuaram promovendo guerras contra comunidades de não muçulmanos.

Quando esse “belo modelo de conduta” é ensinado a crianças durante séculos, muitas delas se tornam propensas a agirem assim. Então elas estão agindo.

Em ataques não provocados, os muçulmanos conquistaram Jerusalém em 636 AD e marcharam sobre a terra onde atualmente está a França em 732 AD, onde foram contidos na “Batalha de Tours” [ou Poitiers], perto de Paris.

Durante os mais de 360 anos seguintes, agressões não provocadas do Islã ensanguentaram o ocidente, até que finalmente em 1095 foi declarada a Primeira Cruzada, pelo Papa Urbano II, para defender a Civilização Ocidental.

1400 anos depois 2“Cavaleiros Alados” poloneses combatendo na Batalha de Viena de 1683

Durante os séculos, a Jihad tem sido consistente no Islã. Da “Batalha de Lepanto”, em 1571 – onde o ocidente derrotou o Islã, infligindo uma de suas maiores derrotas navais em seus mais de 500 anos – até os “Portões de Viena em 1683, o islã seguiu consistentemente o exemplo de seu profeta, atacando o mundo dos não muçulmanos.

O Islã conquistou a Espanha em 711 AD e a manteve dominada até a “Reconquista” em 1492, o mesmo ano em que Cristóvão Colombo descobriu a América.

Em 1782, os Embaixadores [dos Estados Unidos] John Adams e Thomas Jefferson, reuniram-se com o Embaixador da Grã-Bretanha em Trípoli [Líbia]. Quando eles perguntaram por que as forças islâmicas estavam capturando navios dos Estados Unidos e sequestrando cidadãos norte-americanos, lhes foi explicado ser porque o Islã comandava o combate contra os descrentes.

Você pode ler aqui o texto da correspondência a respeito disso, que Adams e Jefferson enviaram ao Congresso dos Estados Unidos.

Quando Thomas Jefferson se tornou Presidente [de 1801 a 1809], lançou a primeira campanha militar depois da independência e enviou fuzileiros navais a Trípoli, terminando com os sequestros de navios e cidadãos norte-americanos. Desde então, o hino dos fuzileiros navais tem uma linha dizendo “… até as praias de Trípoli

Os Estados Unidos não foram atacados em 11 de setembro de 2001 por causa de sua política externa ou por causa de suas relações com Israel ou por causa da falta de dinheiro ou educação dos países islâmicos.

Os muçulmanos estão em guerra contra os Estados Unidos e o resto do mundo dos não muçulmanos porque o Islã comanda fazer isso até que todo o mundo esteja sob governo islâmico.

Maomé é o “perfeito exemplo” deles e eles estão somente seguindo seus passos.

                     John Guandolo

NOTA
O texto original em inglês pode ser lido no link:
https://www.understandingthethreat.com/1400-years-later-islam-is-still-waging-war-on-the-world/

Ir para a Página Principal do Blog
Contato: spacelad43@gmail.com
Youtube: http://www.youtube.com/c/LuigiBSilvi
Twitter: @spacelad43